Home   >>   Lançamentos   >>   News   >>   Gospel-News   >>   Igrejas não investem em Crianças porque não dão o Dízimo
Igrejas não investem em Crianças porque não dão o Dízimo PDF Imprimir E-mail
Escrito por Administrador   
Sáb, 26 de Março de 2016 19:10
O diabo tenta a todo momento atormentar as crianças. Ele conhece e sabe o tamanho do desenvolvimento ao investir nos pequenos, por isso tenta impedi-las de conhecerem a Jesus. A Bíblia mostra como Jesus ama e se importa com as crianças e desperta aos adultos para este chamado.
Não é desprezando As crianças que são membros do corpo de Cristo, as vezes retirando do culto e jogando em uma sala cheia de mofo, ou em uma sala onde as crianças não assistem ao culto, e simplesmente quando crescem não desejam está presente no culto porque foram ensinadas de maneira errada. É momento de investir no ministério infantil, em obediência a palavra de Deus: “Ide, por todo mundo e pregai o evangelho a toda criatura” (Marcos 16.15). Toda criatura, inclui as crianças.
É triste quando alguém que dirige uma igreja afcionado pelos dízimos e ofertas não sabe administrá-lo na obra de Deus e quando fala-se em ministério infantil, é a maior dificuldade para se conseguir um investimento mas simples que seja.
A base da personalidade das crianças é formada logo nos primeiros anos de vida. Assim como elas estão abertas para conhecer a Jesus, também estão para o mal.
“Até a criança mostra o que é por suas ações; o seu procedimento revelará se ela é pura e justa.” (Provérbio 20.11). É fato que para se investir nas crianças não devem-se esquecer dos pais, onde muitas vezes os mesmos passam vergonha porque não sabem educar seus filhos.
As crianças sempre foram alvos do diabo, pois ele sabe a importância de investir nesta fase da vida do ser humano. No livro de 2 Reis que conta histórias de Reis que começaram a reinar ainda crianças. Eles governaram de acordo com a influencia que receberam. A história de Manassés, um menino de apenas 12 anos, influenciado pelas mentiras de Satanás, praticou o mal mais do que qualquer outro rei antes dele (2 Reis 21.1). A História de Josias foi diferente, ele começou a reinar com oito anos e fez o que era reto diante do Senhor, escolhendo andar nos caminhos de Davi (2 Reis 22.1).
As crianças estão precoces, a inocência está acabando mais cedo. A mídia é fortemente explorada pelo inimigo, sendo uma forte aliada para destruir a infância. As pressões sempre foram e serão grandes, mas “maior é o que está em vós, do que aquele que está no mundo” (I João 4.4).
Infelizmente, as igrejas estão com outras prioridades, onde as crianças são esquecidas e expulsas do meio da igreja, por considerarem ser barulhentas. É um mal que os próprios líderes praticam sem ao menos se darem conta de que seus cultos são reservados para adutos, quando deveriam ser para a família.
As pesquisas mostram o resultado efetivo de um trabalho realizado com crianças que é de 90%. Mas infelizmente é investido apenas 10%, e quando é investido, pois como todos sabem as criaças não dão o dízimo, ou seja, não é interesse da maioria dos pastores que vivem afcionados no dinheiro fazendo seus eventos para granjear lucros materiais quando o propósito do evangelho, é granjear vidas.
Se a igreja não despertar, as crianças infelizmente vão mergulhar em um mar sem volta, e será tarde demais.
Não esqueçam adultos, Somos responsáveis por elas. Somos responsáveis pelo crescimento da pedofilia, do abuso sexual desenfreado, pela violência, pelas torturas, pelo trabalho infantil que as escraviza.
Quando somos omissos, não amamos de uma forma que elas entendam, quando não somos compromissados com elas e com a Palavra, quando como Igreja as ignoramos e as relegamos “às salinhas” para não atrapalhar os pais, quando não desenvolvemos um trabalho focado e adaptado à linguagem, nos tornamos responsáveis pelas conseqüências ruins que acabam acontecendo.
“Os Samuéis e Salomões da igreja se tornam sábios em sua juventude.
Os Davis e Josias são maleáveis de coração quando têm pouca idade.
Porém se a igreja não tiver coragem, infelizmente as crianças chegaram a idade adolescente, sem responsabilidade acerca de sua vida e do evangelho, e acabarão pecando, engravidando, tornando-se violentos, desviando-se da igreja e principalmente desrespeitando seus pais.
Por Web Radio Gospel
O diabo tenta a todo momento atormentar as crianças. Ele conhece e sabe o tamanho do desenvolvimento ao investir nos pequenos, por isso tenta impedi-las de conhecerem a Jesus. A Bíblia mostra como Jesus ama e se importa com as crianças e desperta aos adultos para este chamado.
Não é desprezando As crianças que são membros do corpo de Cristo, as vezes retirando do culto e jogando em uma sala cheia de mofo, ou em uma sala onde as crianças não assistem ao culto, e simplesmente quando crescem não desejam está presente no culto porque foram ensinadas de maneira errada. É momento de investir no ministério infantil, em obediência a palavra de Deus: “Ide, por todo mundo e pregai o evangelho a toda criatura” (Marcos 16.15). Toda criatura, inclui as crianças.
É triste quando alguém que dirige uma igreja afcionado pelos dízimos e ofertas não sabe administrá-lo na obra de Deus e quando fala-se em ministério infantil, é a maior dificuldade para se conseguir um investimento mas simples que seja.
A base da personalidade das crianças é formada logo nos primeiros anos de vida. Assim como elas estão abertas para conhecer a Jesus, também estão para o mal.
“Até a criança mostra o que é por suas ações; o seu procedimento revelará se ela é pura e justa.” (Provérbio 20.11). É fato que para se investir nas crianças não devem-se esquecer dos pais, onde muitas vezes os mesmos passam vergonha porque não sabem educar seus filhos.
As crianças sempre foram alvos do diabo, pois ele sabe a importância de investir nesta fase da vida do ser humano. No livro de 2 Reis que conta histórias de Reis que começaram a reinar ainda crianças. Eles governaram de acordo com a influencia que receberam. A história de Manassés, um menino de apenas 12 anos, influenciado pelas mentiras de Satanás, praticou o mal mais do que qualquer outro rei antes dele (2 Reis 21.1). A História de Josias foi diferente, ele começou a reinar com oito anos e fez o que era reto diante do Senhor, escolhendo andar nos caminhos de Davi (2 Reis 22.1).
As crianças estão precoces, a inocência está acabando mais cedo. A mídia é fortemente explorada pelo inimigo, sendo uma forte aliada para destruir a infância. As pressões sempre foram e serão grandes, mas “maior é o que está em vós, do que aquele que está no mundo” (I João 4.4).
Infelizmente, as igrejas estão com outras prioridades, onde as crianças são esquecidas e expulsas do meio da igreja, por considerarem ser barulhentas. É um mal que os próprios líderes praticam sem ao menos se darem conta de que seus cultos são reservados para adutos, quando deveriam ser para a família.
As pesquisas mostram o resultado efetivo de um trabalho realizado com crianças que é de 90%. Mas infelizmente é investido apenas 10%, e quando é investido, pois como todos sabem as criaças não dão o dízimo, ou seja, não é interesse da maioria dos pastores que vivem afcionados no dinheiro fazendo seus eventos para granjear lucros materiais quando o propósito do evangelho, é granjear vidas.
Se a igreja não despertar, as crianças infelizmente vão mergulhar em um mar sem volta, e será tarde demais.
Não esqueçam adultos, Somos responsáveis por elas. Somos responsáveis pelo crescimento da pedofilia, do abuso sexual desenfreado, pela violência, pelas torturas, pelo trabalho infantil que as escraviza.
Quando somos omissos, não amamos de uma forma que elas entendam, quando não somos compromissados com elas e com a Palavra, quando como Igreja as ignoramos e as relegamos “às salinhas” para não atrapalhar os pais, quando não desenvolvemos um trabalho focado e adaptado à linguagem, nos tornamos responsáveis pelas conseqüências ruins que acabam acontecendo.
“Os Samuéis e Salomões da igreja se tornam sábios em sua juventude.
Os Davis e Josias são maleáveis de coração quando têm pouca idade.
Porém se a igreja não tiver coragem, infelizmente as crianças chegaram a idade adolescente, sem responsabilidade acerca de sua vida e do evangelho, e acabarão pecando, engravidando, tornando-se violentos, desviando-se da igreja e principalmente desrespeitando seus pais.
Por Web Radio Gospel

blog comments powered by Disqus
Share
Última atualização em Sáb, 26 de Março de 2016 19:41
 

Promoção Grátis - Coloque seu Email

Delivered by FeedBurner